Resenha : Eu, você e a garota que vai morrer, de Jesse Andrews


Livro: Eu, você e a garota que vai morrer
 Autor (a): Jesse Andrews
Editora: Fabrica 231 / Gênero: YA (Jovem Adulto)
Páginas: 288 / Ano: 2015
Skoob

     Olá gente! Tudo bem com vocês? Trago a resenha hoje do livro Eu, você e a garota que vai morrer, publicado pela editora Fabrica 231, um dos selos da editora Rocco e é o livro de estréia do autor Jesse Andrews. Este livro estava na minha estante já fazia um tempinho, então na meta de leitura deste ano fiz umas coisas diferentes: coloquei dois livros por mês que estão encostados na minha estante já fazem um tempo, e este era um deles. Não que eu não estivesse com vontade de ler, mas sabe quando a gente compra, compra e vai passando livros na frente? Pois é, foi o que aconteceu com este aqui, pobre coitado. Mas, problema resolvido, livro lido, vamos para a resenha. 


     Apesar de trazer como título, um nome que sugere: uma garota doente, que vai morrer, um jovenzinho que que se apaixona por ela e quer fazer a diferença em sua vida e um amigo que, sei lá, é um amigo muito bacana do protagonista, não espere nada de fofo desse livro. Não, não o compare ao livro A culpa é das estrelas. Ele não tem absolutamente nada de A culpa é das estrelas hahah, muito pelo contrário. 


     Sim, ele tem Rachel, uma garota que tem Leucemia e começa a fazer tratamentos. Ele tem Greg, um adolescente que mais pensa em peitos e garotas bonitas do que qualquer outra coisa na vida, e tem Earl, um cara que talvez seja amigo de Greg, mas que Greg ainda não o identifica como - Earl é um tanto desequilibrado, tem uma família meio bagunçada e é o cara que resolveu ir na onda de Greg e se tornar parceiro na realização de filmes de ação caseiros (que na sua grande maioria são umas gravações horríveis. Não, na verdade todos são horríveis). 


Então eu estava pensando hoje: morango é o meu sabor favorito de bala. Mas eu não gosto tanto assim dos morangos. E então percebi que balas com sabor de morango não têm mesmo gosto de morango. Então, do que é que elas têm gosto? Têm que ter gosto de alguma coisa, certo? Será que tem uma fruta lá fora que eu não conheço? Quero comer essa fruta, sabe? Quero comer de verdade. 

Como o destino destes três se cruza? Nada de destino. Greg é forçado a visitar Rachael depois que sua mãe descobre que a garota está com Leucemia (segundo a mãe de Greg a garota precisa ser animada, e precisa de Greg como amigo). Greg nem sabe como chegar em Rachel e começar uma conversa civilizada e não sabe porque sua mãe é tão irritante ao ponto de exigir uma aproximação de Greg agora que a garota está morrendo, porque é óbvio que Greg está se aproximando por pena e isso não é legal. Mas a medida que Greg se aproxima de Rachel uma amizade meio engraçada surge. É só isso mesmo gente, vai ser só uma amizade muito legal que vai surgir entre os dois. E como Earl tá junto de Greg quase sempre por conta dos filmes, acaba por conhecer Rachel também.


Eu sou um burro que não sente emoções apropriadas e não consigo viver de verdade uma vida humana normal.  

     Li algumas resenhas deste livro depois que terminei e várias pessoas não gostaram da leitura. Mas sei lá, eu gostei! hahah. Ele tem muitos palavrões (mas qual adolescente que não usa palavrões para se expressar achando que é legal e é o tal? depois cresce e vê que palavrões no ambiente de trabalho não são tão legais assim, mas que afinal, só com uma grande quantidade de palavrões é possível expressar uma reação de extrema raiva ou extrema alegria hahah - pois é, eu falo alguns palavrões, mas só em casa! hahah). Ele também tem alguns trechos meio forçados, e fala da visão dos meninos em relação às garotas (super superficial) e não é um livro que vai te deslumbrar com uma drama romântico. Mas alguns trechos foram tão divertidos que me vi rindo sozinho enquanto lia na cozinha do meu serviço (lia no almoço, ou quando chegava mais cedo ao trabalho e precisava esperar para bater o ponto). O povo do meu serviço me olha meio estranho quando rio lendo algum livro (leitores entenderão). Então pra mim, o livro rolou. Rolou demais. Algumas falas realmente legais e inteligentes, o esquema que o autor utiliza para falar de filmes e as falas dos personagens que ás vezes imitam roteiros, achei super bacana. Então o livro tem algumas ressalvas sim - se você não gosta muito de palavrões e coisas sem sentido, esse livro não é pra você. Mas se você quer curtir uma leitura meio doida e porque não, com um aprendizado sobre amizade, leia esse livro, sem pretensão, só pra dar umas risadas mesmo. Não foi uma leitura desperdiçada, pelo contrário, foi muito divertida. 


A coisa mais bonita em você é que você não é um fantoche de meia. 



     Bom, o livro virou filme, então para quem quer saber um pouco mais, vou deixar o trailer aqui para vocês. Eu já queria assistir a esse filme, mas sabe como é, eu não tinha lido o livro ainda ¬¬' Não assisto se tenho o livro e pretendo ler hahah, mania de leitor, me julguem!



Sinopse:
Livro que deu origem ao filme vencedor do Festival Sundance 2015, nas categorias Público e Crítica, com estreia marcada para 12 de junho nos EUA, Eu, você e a garota que vai morrer é uma mistura perfeita entre drama e humor e um retrato preciso da adolescência em face do amadurecimento. Na trama, Greg tem apenas um amigo, Earl, com quem passa o tempo livre jogando videogame e (re)criando versões bastante pessoais de clássicos do cinema, até a sua mãe decidir que ele deve se aproximar de Raquel, colega de turma que sofre de leucemia. Contrariando todas as expectativas, os três se tornam amigos e vivem experiências ao mesmo tempo tocantes e hilárias, narradas com incrível talento e sensibilidade. Crossover com enorme potencial no segmento young adult, o romance é perfeito para fãs de livros e filmes como A culpa é das estrelas e As vantagens de ser invisível.
:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário