Resenha : Manual para românticas incorrigíveis, de Gamma Townley


Livro: Manual para românticas incorrigíveis
 Autor (a): Gamma Townley
Editora: Record / Gênero: Chick Lit
Páginas: 368 / Ano: 2009
Skoob


        Olá rosas e cravos haha... tudo bem com vocês? Espero que sim! Preparados para a resenha fofa de hoje? Vamos de livro amorzinho? A resenha que trago para vocês é desse livro publicado em 2009 pela editora Record, então não é nenhuma novidade, mas que ainda não tinha chegado às minhas mãos até o momento. Manual para românticas incorrigíveis é um chick lit mega leve escrito por Gamma Townley (irmã da Sophie Kinsella uma das minhas preferidas no gênero) e como talvez o título já propõe, espere um romance água com açúcar super delícia para ler no final da tarde.

        Devo mencionar porém que este livro fugiu um pouco do lugar comum. Primeiro: ele não mostra apenas um ponto de vista e sim vários, de mais de um dos personagens. Há sim uma personagem principal, a Kate, então a maioria da história gira em torno dela e na sua busca por encontrar o cara ideal. Mas também há o ponto de vista de Sal, sua melhor amiga, o ponto de vista de Tom seu melhor amigo, e o ponto de vista de outros personagens secundários, que dá um dinâmica toda diferente ao livro. Gostei muito dessa abordagem da autora, fazendo com que a história ficasse mais atrativa.


        Bem, neste livro vamos conhecer Kate, que segundo seus amigos é uma romântica incorrigível, já que com quase 30 anos não encontrou ninguém adequado ainda para assumir o posto de marido. Sal e Tom acreditam que Kate floreia muito as questões que permeiam o que se espera de um par perfeito e que a garota é muito exigente. Não existe essa de príncipe encantado e Kate já está grandinha para acreditar em contos de fada. Mas Kate acha que na verdade, que está errado é Tom, que não para com ninguém e tá sempre trocando de namorada, e Sal não conta, já que se casou muito bem com Ed e está financeiramente estável e que procurou por praticidade no casamento, mas Kate não é nada prática, ela é romântica e não vai se contentar com qualquer traste que aparecer. Ela quer romance, quer glamour, quer ser amada da devida forma. 

        Mas não é fácil ser romântica nos dias de hoje. Parece que ninguém se importa muito com esse negócio de amor. É num desses pensamento desolados que Kate resolve comprar pela internet um manual para Românticas Incorrigíveis, isso mesmo, é esse o título do manual hahaha, que promete mostrar a Kate através de um passo a passo que é possível encontrar o amor verdadeiro mesmo sendo uma romântica, bem, incorrigível hum. E é seguindo o manual que Kate acaba por conhecer Joe Rogers, um lindo ator americano que sai em busca de novos horizontes e aposta suas fichas em Londres. Joe está por enquanto fazendo bicos em bares, e é em um bar que conhece Kate. Descobre que Kate tem muito haver com ele, já que Kate trabalha para um canal como decoradora em um daqueles programas que mudam a vida da pessoa, e sente que ser namorado de Kate, além de achá-la uma pessoa muito legal, vai ajudá-lo a alavancar sua carreira como ator em Londres. Acontece que Tom e Sal não acham que esse novo amor de Kate é a melhor saída, apensar de verem que a amiga está muito mais feliz depois de encontrar consolo nos braços fortes e musculosos de Joe. Será que esse romance vai dar certo? Você só vai saber se ler o livro. 


- Logo vou fazer 30 anos e não estou vendo nenhum cavaleiro montado em um cavalo branco no horizonte vindo me salvar, você está? - Sal fez que não. - O cavalo precisa ser branco? - ela perguntou, com um sorrisinho brotando nos lábios. - Estou disposta a aceitar bege - ela admitiu - Se o cavaleiro for bonito o suficiente

        Eu super curti essa leitura, é bem leve, bem fofinha. Adorei acompanhar as trapalhadas de Kate, fiquei feliz quando ela resolver ser uma mulher diferente e forte... às vezes a gente acha que é forte, mas dá um trabalhão ser mulher nesse mundo, vou te falar, hunf! Também gostei de acompanhar a história de Sal, que vive uma crise no seu relacionamento com seu esposo, e que, apesar dos amigos acharem que ela é uma sortuda por já estar casada, muitas vezes não é fácil fazer um casamento reagir aos momentos mornos pelos quais nossa vida passa. Tom também é um personagem super fofo, ele é médico e um amigo super presente, mas que também tem seus traumas, principalmente por conta de sua mãe o ter abandonado sem motivo nenhum quando criança, causando um imenso buraco na sua forma de se relacionar com as pessoas. Um livro que apesar de leve trás reflexões bastante profundas e que promete te fazer curtir um romance com gostinho de esperança. Recomendo a leitura! 


Eu costumava pensar que estava apenas esperando alguém que me salvasse, que fizesse tudo ficar bem. Nas últimas semanas, porém, me dei conta de que posso fazer isso sozinha, sabe? Ser a heroína da minha própria vida. 

Sinopse:
Apesar dos protestos de amigos, Kate Hetherington ainda acredita ser possível achar seu príncipe encantado. Quando encontra um antigo guia, intitulado o "Manual para Românticas Incorrigíveis", Kate decide dar uma chance ao seu romantismo e seguir as dicas do livro para encontrar o parceiro ideal. E este será apenas o começo de uma aventura para a qual nenhum manual terá as respostas.

Lançamentos - Editoras parceiras


Oi oi pessoal!
tudo bom com vocês?

No post de hoje, vamos conhecer alguns dos lançamentos das editoras parceiras aqui do blog. Saca só, quanta coisa boa vem por aí! 


LANÇAMENTOS EDITORA NOVO CONCEITO:


AS GAROTAS DE CORONA DEL MAR - RUFI THORPE

Amizade entre garotas pode ser intensa e, no caso de Mia e Lorrie Ann, não há dúvidas de que isso é verdade. À medida que crescem, a vida de Mia e Lorrie Ann são preenchidas com praia, diversão e passeios ao shopping. Por outro lado, como toda amizade, há conflitos e dores. Mia e Lorrie Ann convivem há muito tempo e possuem personalidades opostas. Mia é a bad girl, vivendo em uma família problemática. Lorrie Ann é linda e amável, quase angelical, e tem uma família que parece ter sido arrancada de um conto de fadas. Mas, quando uma tragédia acontece a vida perfeita sai fora de controle.
imagem



FICHA TÉCNICA

Autora: Rufi Thorpe
Título: As Garotas de Corona Del Mar
ISBN:  978-85-8163-807-2
Selo: Novo Conceito
Ano: 2016
Edição: 1
Número de páginas: 288
Formato/Acabamento: 16x23x1,8
Preço Sugerido: R$ 39,90
Área Principal: Ficção
Assuntos: Drama
PROVENCE - O LUGAR ONDE SE CURAM CORAÇÕES PARTIDOS - BRIDGET ASHER

“Eis uma forma de colocar a questão: a perda é uma história de amor contada de trás para frente... Toda boa história de amor guarda outra história de amor escondida dentro dela. ” A vida de Heidi com o filho tornou-se um jogo para manter viva a memória de Henry, bom pai e marido exemplar. Manter uma vida normal em um mundo em que Henry não existe mais está cada dia mais difícil. Heidi precisa lidar com o filho que se tornou um verdadeiro maníaco por limpeza e com a sobrinha Charlotte, uma adolescente problemática. Uma casa em “Provence”, na França, que pertence à família de Heidi há gerações, é rica em histórias de amor e surpreendentes coincidências. Heidi e sua irmã mais velha, Elysius, passavam os verões lá quando crianças, junto com a mãe. A casa, as lembranças e os segredos de Provence haviam ficado para trás, mas agora, com o incêndio que atingiu a propriedade, a casa precisa ser salva por Heidi. Ou será que é Heidi quem precisa ser salva pela casa? Uma história de recomeço, amor e esperança perante a perda, em que uma pequena casa na zona rural do sul da França parece ser a responsável por curar corações partidos há anos.
imagem



FICHA TÉCNICA

Autora: Bridget Asher
Título: Provence – O lugar onde se curam corações partidos
ISBN: 978-85-8163-760-0
Selo:  Novo Conceito
Ano: 2017
Edição: 1
Número de páginas: 368
Formato/Acabamento: 16x23x1,8
Preço Sugerido: R$ 39,90
Área Principal: Ficção
Assuntos: Romance/ drama
UM VERÃO PARA RECOMEÇAR - MORGAN MATSON

“Foi somente então, quando cada dia que eu passava com ele era contado, que eu percebi o quanto eles eram preciosos. Milhares de momentos para os quais eu não tinha dado o devido valor — principalmente por achar que teríamos milhares de outros...” A família de Taylor Edwards não é muito próxima – todos estão ocupados demais com seus afazeres –, mas, quase sempre, eles se dão muito bem. Quando o pai de Taylor recebe más notícias sobre a saúde dele, a família decide passar, todos juntos, o verão na casa do lago Phoenix. Fazia cinco anos que eles não passavam o verão naquele lugar, que agora parece bem menor do que antes. E, apesar da tristeza, os momentos em família os aproximam novamente. Além disso, Taylor descobre que as pessoas que ela pensou ter deixado para trás, continuam ali: sua ex-melhor amiga e seu primeiro amor (que está muito mais bonito do que antes). Com o passar do verão, e com os laços quase refeitos, Taylor e sua família tornam-se cada vez mais conscientes de que estão correndo contra o tempo diante da doença de seu pai. Mas, apesar de tudo, o aprendizado que fica é que sempre é possível ter uma segunda chance.
imagem



FICHA TÉCNICA

Autora: Morgan Matson
Título: Um Verão Para Recomeçar
ISBN: 978-85-8163-662-7
Selo: Novo Conceito
Ano: 2017
Edição: 1
Número de páginas: 352
Formato/Acabamento: 16x23x1,8
Preço Sugerido: R$ 39,90
Área Principal: Ficção
Assuntos: Drama


LANÇAMENTO EDITORA MORRO BRANCO:


LANÇAMENTOS EDITORA MARTIN CLARET:









LANÇAMENTOS EDITORA ARQUEIRO:

Resenha : Caraval, de Stephanie Garber


Livro: Caraval
Lembre-se é apenas um jogo #1
 Autor (a): Stephanie Garber
Editora: Novo Conceito / Gênero: Fantasia / Suspense / Jovem Adulto
Páginas: 400 / Ano: 2017
Skoob

        Olá galera mais linda, tudo legal com vocês? Se liga que hoje a resenha aqui no blog é de um livro que nem lançou aqui no Brasil ainda! ~ sente só a exclusividade *---*! hahaha. Esse livro foi enviado para os parceiros da editora Novo Conceito, em emails cheios de mistério e desafios. O primeiro desafio proposto foi o de entregarmos uma resenha do livro em até 5 noites, remetendo ao mistério que paira sobre o livro - o evento anual do Caraval que acontece em exatamente 5 noites. Achei super lega essa proposta da editora, o que aguçou ainda mais a minha curiosidade em relação a história, que foi despertada no primeiro post da editora, quando vi essa capa azul brilhante. Quem conseguir entregar o que fora proposto pela editora vai ganhar alguns presentes, então corri para ler o meu e poder participar desse jogo! Mas não somente li por conta do prazo (afinal terminei a leitura em 3 dias), mas porque o livro te prende de uma maneira, que te faz querer saber o desenrolar de toda essa ilusão com gosto de realidade que representa o jogo Caraval.


Esta é a sua primeira pista na jornada a começar. As demais não serão tão fáceis de achar. Algumas farão você questionar sua sanidade e tudo o mais que imagine ser verdade. Na balbúrdia da partida dela a pista número dois vai estar. A número três você deve merecer. A número quatro algo valioso lhe custará. E a número cinco um salto de fé vai requerer. A maioria de vocês há de falhar, mas certamente um triunfará. Cinco noites terá para encontrar as quatro pistas remanescentes. E então a garota e o desejo de Lenda serão os seus presentes. 

        Explicações à parte, vamos ao que interessa: Caraval nos traz a história de duas irmãs (adoro história de irmãs/irmãos) que sonham em sair de sua ilha pequena para viver aventuras em outras terras. E a aventura mais deseja de ambas (já que cresceram ouvindo sua avó contar histórias maravilhosas do evento e inclusive relatar já ter participado como convidada) é o evento anual do Caraval - uma espécie de jogo que mistura realidade com fantasia, te deixando em dúvida do que realmente é real e ilusão, uma coisa bem sombria, se me permitem falar, mas que era o sonho das nossas duas protagonistas: Scarlett e Donatella (gente, que nomes mais geniais, adorei mesmo! Nunca vi nomes tão legais para duas personagens, gostei muito!). Porém, e como há sempre um porém, você precisa ser convidado (a) a participar desse evento. E mesmo que as duas fossem convidadas, seria impossível sair da ilha. O pai das duas garotas, o governador Dragna é extremamente controlador, inclusive é agressivo e vive batendo nas duas moças. Mas mesmo assim, Scarlett sonha uma vida melhor para ambas, e insiste em mandar cartas para Lenda, o mestre do Caraval, na tentativa de quem sabe, o mestre se sentir tocado com a história de ambas e lhes fornecer um convite individual. A Ilha Conquistada de Trisda é um lugar pequeno demais para os sonhos de Scar e Tella. 



Nada do que fazemos é seguro. Mas isso vale o risco.

         Scarlett manda cartas e cartas, todos os anos, mas nenhuma delas recebe resposta. Em uma última tentativa, acaba por enviar uma última carta, relatando que irá se casar em breve e que agradece, mas que entendeu que não será convidada para o evento. Surpresa, justo essa última carta recebe resposta, diretamente escrita por Lenda, que convida ela, sua irmã e seu noivo para o evento daquele ano. Ao final do evento, quem ganhar o jogo receberá como premio um desejo concedido por Lenda. Aflita, sem saber o que fazer, Scarlett procura por Donatella para lhe mostrar o convite. Mas se arrepende de imediato, porque sua irmã vai de qualquer jeito e nos últimos anos o pai das duas se tornou mais agressivo. Se ele descobrir que as duas fugiram para participar de um jogo, vai acabar matando as duas. E Scarlett não pode nem levar um noivo, já que ainda nem o conhece, pois se trata de um casamento arranjado pelo seu pai. E a última noite do evento é justo a noite que precisa estar de volta para se casar no outro dia, então de jeito nenhum vai dar tempo. Não vai arriscar uma chance genuína ao se casar de sair da ilha e dasdo maldades de seu pai. Não vai colocar em risco por conta de um jogo. Mesmo tendo desejado participar desse jogo sua vida inteira. O Scarlett não espera é que sua irmã é mais teimosa do que imagina e vai bolar um rapto para que as duas fujam da ilha sem serem culpadas por tal feito. E para isso conta com a ajuda de Julian, um jovem marinheiro que toma "sequestrar" as duas em troca de uma vaga na entrada do jogo, já que se fará passar pelo noivo de Scarlett. 


Tella adorava o perigo assim como o pavio da vela adora queimar. Nunca parecia temer que algumas das coisas que cobiçava pudessem consumi-la como fogo. 

        Scarlett só pode pensar que o plano não dará certo, mas quando se dá conta, já está dopada, em um barco a caminho da ilha misteriosa que guarda os segredos de Caraval. E ao acordar se vê sozinha, em um pequeno bote com Julian. Onde está sua irmã? Julian garante que sua irmã está bem, em terra firme, mas Scarlett é desconfiada demais. Mal sabe ela que o jogo do Caraval deste ano vai lhe pregar uma peça e que irá girar em torno dela mesma e de sua irmã Donatella. O que Scarlet não consegue entender é porque as duas são tão importantes para o jogo acontecer. E em meio a uma bruma de mistérios e ilusões, identificar quem está falando a verdade e quem está mentindo será uma tarefa extremamente árdua e desgastante. Você, está pronto para desvendar os mistérios de Caraval? Mas lembre-se os portões se fecham ao cair do dia, e quem não entrar não participa mais. E tudo o que acontece nestes  dias é uma grande ilusão, misturada com um pequeno toque de realidade. Está pronto (a) para perder a sanidade? Scarlett vai aprender que nunca estamos verdadeiramente prontos para as provas que a vida nos dá, mas que, mesmo assim, atravessamos com peito aberto e coragem. 


Lembrou-se de pensar que se apaixonar por ele seria como se apaixonar pela escuridão, mas agora imaginava que ele era mais como uma noite estrelada: as constelações estavam sempre ali, constantes, guias magníficos no negrume onipresente. 


        Minhas impressões: gente, gostei demais dessa leitura (talvez eu mudasse um pouquinho o final, achei meio atropelado e me perdi em alguns trechos kkk, mas faz parte, sempre tem alguma coisa que talvez a gente pensa que poderia ser diferente)! Amo livros de fantasia e mistérios. E esse livro tem um gosto tão diferente: quando comecei a ler identificava muito um cenário tipo Piratas do Caribe sabe? Porque remete a esse negócio de ilha, de marinheiros, e tal. Eu ficava com essa imagem na cabeça. Mas depois que Scarlett entra no jogo, imaginava um cenário totalmente mágico, nada comparado a um circo, mas algo mais impressionante sabe, tipo "Cirque du Soleil", algo realmente mágico e diferente. Não dá pra explicar. É um Cirque du Soleil meio macabro, com poções mágicas e artistas que você não consegue identificar se fazem parte do jogo ou se são jogadores. Tudo muito duvidoso hahah. Então o livro todo brinca com a sua imaginação. Eu gostei muito do personagem da Scarlett, ela é desconfiada, mas astuta e não deixa de pensar na irmã e seu amor por ela é muito legal de acompanhar. Adorei o personagem de Julian também (muito fofo e lindo! hahah, fiquei aqui torcendo para um final legal, mas não vou contar nada! kkk) e Donatella também é uma alma espirituosa que trouxe um papel crucial à trama. O final te dá um gosto de que haverá continuação, mas não deixa pontas soltas, apesar de deixar um sabor de - quero ler a sequência para saber o que vai acontecer. Mas nada que você vá ficar sem dormir já que o segundo livro eu não sei quando a editora vai trazer para o Brasil. Convido vocês a também participarem deste jogo e a ficarem tão desconfiados (as) como eu fiquei, de deixarem suas vidas serem controladas pelo mestre Lenda, e quem sabem, ao final do jogo, você não ganhe um desejo a ser concedido? 


O que quer que tenha ouvido sobre o Caraval não se compara à realidade. É mais do que só um jogo ou apresentação. É a coisa mais parecida com magia que você verá neste mundo.

Sinopse:
Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele.

Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.
O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.

Resenha : Auggie e eu, de R. J. Palacio


Livro: Auggie & eu - três histórias extraordinárias
 Autor (a): R. J. Palacio
Editora: Intrínseca / Gênero: YA / Infanto Juvenil
Páginas: 326 / Ano: 2015
Skoob

       Olá lindos e lindas, tudo bem com vocês? Espero que sim! Hoje a resenha que trago aqui para o blog é do livro Auggie & Eu, da R. J. Palacio, publicado pela editora Intrínseca. Este livro contém três contos que fazem menção ao menino Auggie, do livro também publicado pela editora chamado Extraordinário. Então eu recomendo ler este livro depois de ler Extraordinário, apesar dele não ser uma continuação, e sim um completo. Acontece que se você não ler o outro livro primeiro, vai ter a sensação de estar faltando algo, pois neste os três contos estão completamente interligados com a história que acompanhamos em Extraordinário.

Então, recomendo, leia este primeiro:



      Sou completamente apaixonada pela história do Auggie, e o livro Extraordinário é aquele tipo de livro que vai te acompanhar pra sempre. Em Extraordinário, vamos conhecer um garoto que tem uma má formação crânio facial. Mas a má formação de Auggie é bem grave, e o fez ser submetido a várias cirurgias, sendo que seu rosto é pouco comum. E enfrentar o dia a dia tendo um rosto comum já é difícil, imagina para quem tem que ficar fugindo dos olhares curiosos das outras pessoas, ou pior, não conseguindo se aproximar de outras pessoas por ser julgado um monstro. 



      Infelizmente o ser humano é total visual. E não podemos negar isso. Nossa mente vê o todo e quer compreendê-lo, quer dar forma. Nosso olhar quer deixar o que é visto bonito e sente repulsa pelo que é incerto ou incompreendido. Nosso cérebro foi programado para dar razão a tudo. E Auggie tem a difícil tarefa de mostrar que as aparências enganam, que o diferente também pode ser legal, e que não é sua culpa ter nascido um pouco estranho. 


       Basicamente é esta a história que vamos acompanhar em Extraordinário. Já em Auggie e Eu, vamos acompanhar a histórias de três outras crianças que tiveram suas vidas ligadas ao Auggie: Julian, Christopher e Charlotte. Cada um deles vai ganhar um novo capítulo nesse livro.


       O capítulo do Julian: Neste capítulo, vamos conhecer um pouco mais de Julian, o carrasco da história de Auggie. Julian foi o garoto que o perseguiu com brincadeiras maldosas, com frases de bulling escondidas dentro do armário, e que todo mundo passou a não gostar no primeiro livro. Neste livro a autora nos traz o seu ponto de vista, nos chamando a atenção que nem todo mundo é mal ou bom para sempre. E que neste caso, não podemos julgar que Julian será para sempre mal por conta do que fez a Auggie. E será que ele também não é assim por conta da educação que tem? O que está por trás dos atos de Julian que o fez ser maldoso com Auggie? Eu achei super interessante a abordagem da autora, pois nos faz refletir muito. Ela nos mostra como pais mal intencionados podem moldar o caráter de uma criança e como muitas vezes a criança acha que não está fazendo nada de errado, mas como não tem ninguém para corrigi-la isso passa a ser normal. Um capítulo essencial que nos motiva a dar segundas chances às pessoas, para tomarmos cuidado com o que falamos perto das crianças e como estamos ensinando que sejam com o próximo. 


       O capítulo que a autora intitula como Plutão: vai trazer um pouco da história de Christopher, um dos melhores amigos da infância de Auggie. Mas Christopher é aquele tipo de amigo que ainda não se decidiu - ele tem hora que gosta muito de Auggie, mas tem momentos que sabe que é difícil manter uma amizade com alguém tão diferente. Isso porque a maioria dos seus outros amigos não compreendem Auggie e suas diferenças físicas, o que os faz se afastar de outras crianças. Christopher também tem ciúmes da mãe, que está sempre pronta para socorrer os pais de Auggie, deixando muitas vezes o filho em segundo plano. Neste capítulo vemos a dificuldade que é em manter essa amizade para Christopher e é preciso muita coragem para assumir para si mesmo essas responsabilidades. Christopher para mim é um garoto extremamente sensível, que passa por todos os sentimentos que também passamos: inveja, raiva, ciúme, carinho, amizade e que está amadurecendo os sentimentos, tentando entendê-los e faz o possível para não magoar os que estão a sua volta. Um capítulo comovente e que me deixou com o coração apertado e alegre ao mesmo tempo.


       O capítulo que a autora intitula como Shingaling: vamos acompanhar a história de Charlotte, uma das escolhidas pelo Prof Buzanfa para fazer parte do comitê de boas vindas de Auggie nos seus primeiros dias de aula na nova escola. No primeiro livro acompanhamos uma Charlotte que se prontificou a ajudar, mas que mantinha certa distância de Auggie. E para entender o porquê, a autora a trás de volta com sua história para sabermos um pouco mais dela. Nesse capítulo a mais, vemos uma Charlotte que apensar de se manter neutra em relação a Auggie tem o papel de não se levar pela onda dos outros, que se afastavam do garoto, que deixavam de conversar com ele, fazendo o seu papel de longe, mas fazendo. E a autora explora sua história tão lindamente, que foi um dos capítulos que mais gostei. Da amizade que Charlotte tem com outras garotas (e de como Charlotte julga e julga o tempo todo as outras pessoas, sem perceber que está fazendo isso), e mesmo essas garotas tendo o rosto todinho no lugar conseguem arranjar outros tipos de problemas. Nos mostra que ninguém está imune a problemas e que a vida é um eterno aprender e viver, e errar, e tentar novamente e seguir em frente. 


Minha esperança é de que, quando começarmos o sexto ano, mais velhos e sábios, todos nós aprendamos a confiar uns nos outros o bastante para podermos ser nós mesmo e aceitar os demais pelo que eles realmente são. 


       Eu simplesmente amei esse livro, foi um complemento super gostoso de acompanhar. Eu não vejo a hora que essa autora publique outros livros, porque ela escreve muito bem e com sentimentos. É aquele tipo de livro que você precisa ler para o seu filho, tipo uma cartilha de boas maneiras, que o faz enxergar como palavras podem machucar o outro e como é bom ser legal com os outros e o que ganhamos e doamos com isso. Um livro que todo pai deveria ler para o seu filho, um modo de prático e sincero de se ler que gentileza gera gentileza. 


Às vezes, as amizades são difíceis. 

Sinopse:
A história de Auggie Pullman, o menino de aparência incomum que tem encantado milhares de leitores desde o lançamento do romance Extraordinário, em 2013, ganha agora novas perspectivas: Julian, Christopher e Charlotte, personagens da vida de Auggie, narram nos três contos reunidos no livro Auggie e eu seus encontros e desencontros com o amigo extraordinário.
O capítulo do Julian dá voz a um personagem controverso: o menino que liderava o bullying contra Auggie na escola. Enfim temos a oportunidade de entender o que o levou a agir dessa forma e o que Julian pensa das próprias ações. Em Plutão, o narrador é Christopher, o primeiro amigo de Auggie. Os dois meninos compartilham lembranças da infância e, apesar de terem se distanciado, aprendem que boas amizades sempre valerão um esforcinho a mais. Shingaling mostra Auggie pelos olhos de Charlotte, a única menina entre as três crianças escolhidas para apresentar a Auggie sua nova escola. Com ela entramos no universo das garotas e vemos como a chegada de Auggie afetou as relações entre elas.
Para quem sente saudades do menino cativante de feições e personalidade extraordinárias e tem curiosidade em saber mais sobre sua história, Auggie & eu é um verdadeiro presente.