Resenha : Nossas Noites, de Kent Haruf


Livro: Nossas Noites
 Autor (a): Kent Haruf
Editora: Companhia das Letras / Gênero: Literatura Estrangeira / Romance
Páginas: 160 / Ano: 2017
Skoob

        Oii gente! Tudo bem por aí? Hoje a resenha que trago é deste livro lançamento da editora Companhia das Letras que tocou meu coração: Nossas Noites, de Kent Haruf, seu último livro escrito, é tocante, singelo, muito bem escrito, curto, mas com uma mensagem imensa sobre a velhice e sobre como ainda há espaço para riscos, sonhos, romance mesmo depois dos setenta anos.


        Nossos protagonistas: Addie e Louis são dois moradores de Holt, uma cidadezinha pacata e pequena do Colorado. Ambos são viúvos. Ambos vivem sozinhos. Quando Addie aparece na casa de Louis, a última coisa que ele esperava era que receberia um convite para dormir com a própria Addie, em sua casa. Mais precisamente em sua cama. Louis achou chocante esse convite de imediato, já que ambos nem eram muito próximos. Era a esposa de Louis que conversava mais com Addie. Que ideia mais absurda, Louis pensou. Mas então Addie se explicou: não queria nada romântico, não era sexo o que Addie estava procurando. Mas estava se sentindo muito sozinha depois da morte do marido. E as noites, bem... as noites se tornavam ainda mais complicadas de serem vividas. Ela simplesmente já não conseguia dormir direito. Parecia que um buraco imenso tomava conta do seu outro lado da cama. E Louis seria a pessoa que iria preenche-lo. Se assim ele quisesse. 



Do lado de fora do quarto escuro, um vento forte começou a soprar de repente, entrando pela janela aberta e agitando a cortina com violência. Então, começou a chover. - É melhor eu fechar a janela. - Mas não feche completamente. Não é adorável esse cheiro? O mais adorável que existe. - Exatamente. 

        Louis pensou a respeito e por fim se decidiu: por que não? Se tudo ficasse estranho demais, era só parar, voltar até a sua casa e fingir que nada havia acontecido. Munido de sua escova de dentes e um pijama, Louis passou a primeira noite na casa de Addie com sucesso. Percebeu que sentia falta de dividir a cama com alguém também. E conversar antes de dormir parece que o fez dormir melhor. Addie também aprovou o arranjo, e noite após noite passou esperar ansiosa pela companhia de Louis.


        Mas em uma cidade pequena nenhum segredo é capaz de ser mantido escondido por muito tempo. Não era nem a intenção de Addie, manter aquele relacionamento (?) em segredo. Tanto que pediu para que Louis sempre entrasse pela porta da frente. Mas as más línguas sempre arrumam um jeito de espalhar seu veneno cuidadosamente. E um namoro entre dois velhinhos de mais de setenta anos não é bem visto pelos olhos de ninguém. Porém, as coisas ficam um pouco esquisitas a partir do momento que o filho de Addie fica sabendo dessa nova amizade da mãe e não é muito a favor do que vem acontecendo. Acha que Louis é um velho sem vergonha que só está atrás do dinheiro de Addie. 

Como fazer um jovem entender que talvez um amor improvável entre dois vizinhos de mais de setenta anos possa ser realmente genuíno? Como vencer as barreiras do preconceito e se permitir viver mais uma história bonita, mesmo com a idade avançada? É esse tipo de reflexão que o livro de Haruf cuidadosamente vai nos trazer. A relação entre Addie e Louis que vai devargazinho desabrochando, a delicadeza com que Louis passa a tratar o neto de Addie, a dureza com que o filho de Addie trata os desejos da mãe, como se a idade avançada não pudesse trazer privilégios às pessoas, somente resignação. Foi delicioso acompanhar a descobertas que os personagens foram fazendo: o ínicio, quando começaram apenas a dormir juntos e conversar; depois a necessidade de se ver mais vezes e a vontade de dar uma passeada pelo parque juntos; a primeira vez que se tocaram, se beijaram. Foi tão tenro esse livro, que dá vontade de ter um amor assim calminho e delicado no final da nossa vida. Addie e Louis me mostraram que o amor é a maior beleza que uma alma e um corpo pode portar, independente da idade. 

         Terminei essa leitura com lágrimas nos olhos e muito pensativa. Não consigo classificar esse livro com menos de cinco estrelas, um livro que virou favorito, uma história comovente de amor entre duas pessoas - primeiramente, que deveriam ser somente julgadas como pessoas e não julgadas por suas idades. 


Sinopse:
Em Holt, no Colorado, Addie Moore faz uma visita inesperada a seu vizinho, Louis Waters. Viúvos e septuagenários, os dois lidam diariamente com noites solitárias em suas grandes casas vazias. Addie propõe a Louis que ele passe a fazer companhia a ela ao cair da tarde para ter alguém com quem conversar antes de dormir. Embora surpreso com a iniciativa, Louis aceita o convite. Os vizinhos, no entanto, estranham a movimentação da rua, e não demoram a surgir boatos maldosos pela cidade. Aos poucos, os dois percebem que manter essa relação peculiar talvez não seja tão simples quanto parecia. Neste aclamado romance, Kent Haruf retrata com ternura e delicadeza o envelhecimento, as segundas chances e a emoção de redescobrir os pequenos prazeres da vida que pode surpreender e ganhar um novo sentido mesmo quando parece ser tarde demais.
:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário