Resenha : Uma janela para o céu, de Marina Machado


Livro: Uma janela para o céu
 Autor (a): Marina Machado
Editora: Novo Século / Gênero: Romance / Chick Lit
Páginas: 286 / Ano: 2017


        Oi oi gente! Tudo legal com vocês? Hoje a resenha que trago é deste livro de capa maravilhosa, recebido pela escritora Marina Machado. Marina me convidou a conhecer o seu livro e sua história e eu aceitei. Fiquei muito feliz com o convite e mais feliz ainda em poder acompanhar um pouquinho do desabrochar de uma nova escritora brasileira. Uma janela para o céu foi publicado pela editora Novo Século com o selo Talentos da Literatura Brasileira. Um selo maravilhoso em minha opinião, pois é uma delícia verificar que tantos autores brasileiros estão surgindo por aí, e podemos então constatar que o mercado editorial brasileiro está cada vez mais forte. Fico muito contente com isso.






        Nessa história vamos conhecer Julyana Barocci. Julyana tem 35 anos e guarda no coração muitos relacionamentos desastrosos. Também tem um passado pouco definido, já que sua mãe lhe conta a seguinte história desde que era muito pequena: Julyana nasceu de um relacionamento carnavalesco, e seu pai não é brasileiro e sim um gringo que seduziu sua mãe, tentou se aproximar, mas foi proibido de tentar alguma coisa com Esther, mãe de Julyana, pelo avô carrasco, pai de Esther, que decidiu colocar um fim em um relacionamento que nem havia começado. Esther decidiu esconder a gravidez de Romeu, pai de Julyana, talvez para não se machucar e principalmente para não machucar Julyana.

        Mas viver com esses assuntos mal contados e se sentir faltando um pedaço não é muito legal. Por isso Julyana sente que vive uma vida pela metade. Mas seu destino dá uma guinada quando descobre que seu atual namorado está a traindo, seu misterioso pai que até então achava que nem sabia de seu paradeiro aparece na porta do seu escritório em uma bela manhã e de repente Julyana começa a questionar como sua vida foi uma tremenda mentira por 35 anos. Seu pai na verdade mora ali pertinho, no Rio de Janeiro, não tão perto de Minas Gerais, cidade natal de Julyana, mas também não tão impossível de se encontrar como se ele realmente fosse um gringo, mentira que sua mãe lhe contara a vida toda.

        Julyana precisa tirar essa história a limpo e parte em viajem nas suas férias de serviço (mesmo precisando deixar alguns assuntos inacabados com um tal de Daniel, seu novo chefe gato e talvez comprometido, com quem Julyana não deveria nem estar pensando em ter um relacionamento, mas está) para encontrar sua mãe Esther e confrontá-la sobre essas histórias de seu passado. O que Julyana não sabe, é que sua mãe não mentiu apenas sobre o paradeiro de seu pai, mas que Esther também guardou cartas de seu amor de adolescência, Lucas Aiala. Cartas que deveriam ter sido entregues à Julyana, que ficou por acreditar que seu querido Lucas havia a abandonado. Cartas cheias de amor e carinho.


        Revoltada com tantas mentiras, Julyana decide que vai atrás de Lucas onde quer que ele esteja. Em uma fuçada rápida por sites de pesquisa descobre de repente que Lucas está fazendo certo sucesso nos Estados Unidos como cantor pop. Ser músico era o que ele sempre quis e conseguiu. Julyana compra passagens para Califórnia e está disposta a seguir a banda de Lucas nas próximas apresentações só para tentar ter um momento a sós com ele. Será que Lucas vai se lembrar dela e do romance bonito que tiveram? Será que Julyana vai conseguir passar a limpo o seu passado para poder enfrentar de cabeça erguida todo um futuro?  É o que você vai descobrir lendo esse livro.


Consegui um lugar no céu, porém me sinto solitária e com um sentimento de que estou incompleta. 

        Tenho alguns pontos a considerar neste livro. A escrita de Marina é bem fluída e gostosa de ler. Mas em contra partida achei que a história ficou acelerada em alguns trechos. Digo em relação a troca de temas e de ambiente. Bem, foi uma percepção minha, mas nada que atrapalhe a leitura, que foi bastante prazerosa. Há elementos atuais engraçados também, como grupos de conversas em Whats App, e as amigas doidas de Julyana. Fiquei muito contente com a história em si, com os elementos utilizados por Marina, de amadurecimento da personagem, de nos mostrar que o um amor de adolescência pode sim sobreviver ao tempo, mas será que é tão fácil assim mantê-lo depois que nossa vida mudou tanto? Foi legal acompanhar também o relacionamento que fora concertado com Romeu, seu pai e como isso foi a chave para algumas das perguntas que Julyana fazia a si mesma e que não tinha respostas. Um livro bem sessão da tarde, bem leve e que você lê rapidinho, um livro bastante fofo que traz uma mensagem que cabe para todas as pessoas que estão em busca de amadurecimento e auto-afirmação. Espero que este seja o primeiro de muitos livros da Marina, e que ela seja perseverante. Não é fácil ter um sonho realizado, e este definitivamente é um sonho e tanto, um livro publicado e de muito bom gosto. 


A vida passa rápido demais, por isso é importante sonhar, errar, acreditar e amar, em todas as fases. Estou com 35 anos e sinto que perdi muita coisa. 

        Abaixo segue fotos e um vídeo da famosa Janela do Céu, em Minas Gerais, local citado pela autora várias vezes no livro. Fiquei morrendo de vontade de conhecer esse lugar, depois de ver tantas fotos lindas e vídeos. Realmente um lugar para se guardar na memória e no coração!




Sinopse:
Julyana Barocci é o perfeito retrato da mulher contemporânea: ela é determinada, bem-sucedida e tem o emprego dos sonhos. Agora, aos 35 anos, percebe que conquistou tudo o que queria. Bem, quase tudo. Quando o assunto é relacionamentos, o retrato não é tão fiel assim.
Em Uma janela para o céu, Julyana narra com bom humor suas aventuras e inseguranças na busca por seu par ideal. Com o súbito aparecimento de seu pai desconhecido, ela descobre os fatos que a fizeram se separar do único namorado a quem amou de verdade – e de quem ficou separada por vinte anos.
Essa visitinha do passado veio para esclarecer questões mal-resolvidas ou para complicar a vida de Julyana de vez?
:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário